Archive for fevereiro, 2008

Ah, as pérolas do Oscar!

Responda rápidp: O que você vê na foto abaixo? Tilda Swinton ou a Estátua da Liberdade?

ad.jpg

Anúncios

Ela é foda, porra!

Ontem, domingão, tava meu pai entediado no sofá zapeando pelos canais.O dedo dele só parou de apertar freneticamente o botão do controle remoto quando ele viu quem era a nova celebridade do “Nada além da verdade”: Dercy Gonçalves.

O programa do SBT está na moda ultimamente, aqui e no resto do mundo: artistas em baixa se submetem a responder 100 perguntas antes do programa, sob os resultados do polígrafo, que não lhe são revelados nessa hora. Depois, quando o programa é gravado, a ele serão feitas 15 daquelas perguntas. À medida que for dizendo a verdade, vai ganhando dinheiro. Tem as opções de parar ou passar pra próxima pergunta, sabendo que pode perder boa parte do prêmio caso minta.

O interessante é avaliar o dilema “dizer a verdade pode queimar seu filme, mas dá dinheiro”: Sérgio Malandro, por exemplo, assumiu que usava viagra. Enfim, engraçado e tal, mas nem se compara ao que assistimos ontem.

Gente, a mulher que inventou o palavrão tem 100 anos. Pois é, 23 de junho de 1907. Aliás, celebrou em grande estilo no ano passado, com direito a bolo cor-de-rosa escrito “Dercy é 100”. Olha, a pessoa chegar nessa idade e conseguir ir num programa desses, caminhar, ouvir, enxergar, estar lúcida o suficiente pra responder todas as perguntas e chegar até o prêmio máximo de 100 mil reais porque respondeu tudo honestamente, é realmente excepcional.

Ela respondeu perguntas como “você ficou com vergonha quando desfilou com os seios de fora?”, “Acha que faria tanto sucesso se não dissesse palavrão?”, “É verdade que teve um caso com um político famoso?” e ainda uma feita no ouvido dela pelo Silvio Santos: “mas ele (o político) te comeu?” – deu mesmo pra ouvir ele usar esse verbo – e ela respondeu gritando “Comeu siiiim!”.

Outro momento hilário foi o diálogo abaixo:

Silvio: Vai parar? Vai parar? Vai parar? Você pode levar x em dinheiro se parar agora! Se responder a próxima corre o risco de ficar só com y! Vai pararrrrrr??
Dercy: Vou, vou, vou, vou. … VAI SE FUDER!

Se falar palavrão faz bem a saúde eu não sei, mas tenho certeza que uma personalidade irreverente e bem-humorada como a dela pode colaborar muito. Porque chegar a uma idade avançada com a medicina de hoje é até razoável, mas ter a segurança aos 95 anos de dizer “Só vou morrer quando EU quiser”, é pra pouquíssimos.

Depois disso, só digo uma coisa, nem apostem nos bolões. Esse ano, não vai ser.

d.jpg

Uma análise dos ecléticos.

Dizem – e o sujeito desse verbo são pessoas de cabeça fechada, que acreditam que só o que eles gostam é realmente bom – que pessoas ecléticas não têm personalidade.
Vamos começar pela definição do meu brother Houaiss. Ecletismo s.m.: qualquer doutrina ou prática que escolhe o que há de melhor entre várias doutrinas, métodos ou estilos.Está exatamente aí o x da questão. Olha só como o eclético é interessante: ele não tem preconceitos, é aberto a novas experiências, sabores, sentidos… Ele sabe identificar o melhor de cada coisa, sabe que existem horas, lugares e circunstâncias que combinam com determinadas escolhas. Ele se adapta. Pode ouvir jazz no engarrafamento, dançar hip hop sábado a noite, curtir um samba no domingo e estudar ouvindo Mozart. Freqüenta todos os lugares e se sente bem em todos, sabendo aproveitar as vantagens de cada um.
Veja bem, ele não é sem personalidade (s.f. […]2 qualidade essencial de uma pessoa, originalidade 3 aspecto que alguém assume e projeta em público; imagem […]). Primeiro, porque os ecléticos são muito distintos uns dos outros: enquanto determinadas “tribos” são perfeitamente previsíveis (ex.: “pessoas que gostam de axé gostam de Ivete Sangalo e/ou Babado Novo, e/ou Asa de Águia e/ou Chiclete com Banana”) os ecléticos tem um campo infinito de escolhas, resultando em inúmeras combinações. São diferentes, pois, cada um sabe se identificar com várias coisas de vários grupos temáticos. Então, eles sempre vão ser originais, pois não seguem um padrão. Não porque acham que precisam sair do padrão, mas, melhor ainda, isso acontece naturalmente.
Outra característica, nem tão relevante, mas que vale a pena citar, é que, principalmente na adolescência, onde as tribos têm seus gostos musicais, de locais pra freqüentar, gírias a dizer e roupas a vestir, o eclético não tem nada disso. Ele não vai precisar desses suportes pra se identificar com o seu grupo, já que ele é misto. Pode parecer que ele vai se sentir excluído, mas na verdade ele está apto a fazer qualquer tipo de amizade. Ele conhece um pouco de cada um, e em parte, pode se identificar com todo mundo.

É claro que pode parecer falso, já que ele apresenta diferentes imagens pessoais para determinadas situações, mas ora, nenhuma delas é falsa! Ele tem o direito de gostar de coisas diferentes, ué!

E só posso terminar esse texto com uma citação muito pertinente, ainda que batida: “Eu prefiro ser essa metaformose ambulante/ do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”.

fa.jpg

Ass: Vivi, cujo Ipod contém os mais variados artistas. Afinal, bom mesmo é ser imprevisível. Porque eu adoro quando alguém tenta me definir e se limita no preconceito que tem pela minha imagem.

Sinal do além

Estranho, mais no dia em que estava previsto minha segunda aula de tênis, caiu um chuva torrencial que alagou as quadras e a aula foi cancelada…

Desista São Pedro, Zeus, Deusa-Shiva-da-destruição ou índios-da-dança-da-chuva. Eu voltar.

Freaks do meu Brasil

Cara, a Ângela Bismarchi não cansa de ser bizarra não?

Por acaso ela já viu uma foto recente do Michael Jackson? Ela tem consciência de aonde isso vai parar?

Tô começando a achar que deveria ter atestado de sanidade mental pra poder casar com cirurgião plástico…

Dica do dia!

Nunca é tarde pra aprender o que se tem vontade.

Foi repetindo isso mentalmente que eu fui ontem a minha primeira aula de tênis. Afinal 19 anos ainda é a flor da idade.

Me aguardem, eu ainda vou usar um vestidinho LUXO da nike com cristais Swarovisk, mais chique que o da Sharapova, tá? E olha que o filme dela tá queimado que o ex dela – aquela coisinha hot do Maroon 5 – falou que ela parece um sapo morto na cama.

sharapova.jpg
Se liga aí, querida, sua pegada tá meio torta, ok? beijos!

Sedentarismo não tá com nada. A onda agora é correr pra catar as bolinhas de tênis que caem no campo de futebol! E sem vergonha de ser feliz! hahaha ;D

Falando nisso…

Depois do post abaixo, a frase do dia é:

“As sereias que me perdoem, mas buceta é fundamental”.

Procure outra profissão.

Estava num churrasco ontem e cerveja vai, cerveja vem, o marmanjo me solta a pérola: “eu vou ser ginecologista quando crescer”.

Graças a deus, acho que a maioria dos homens se tocou na 6ª série que não, nós mulheres não ficamos excitadas com alguém bisbilhotando nossas cavidades íntimas. Esse daí, chegou aos 18 sem se tocar isso.

É engraçado, porque até parece que a gente já fica excitada logo na sala de espera do consultório… “Uau, já estou molhadinha de pensar no Dr. Pedro!”.

ginecologista1.jpg
Esta é uma sala de espera incomum.

Não que a gente deva ter medo de ir ao médico, mas que é melhor abrir as pernas em outra cama, para outra pessoa, fazer outras coisas, eu tenho certeza que sim.

gineco.jpg
Esse avental não é sexy.

Aliás, uma coisa que eu achei uma boa idéia foi um consultório que tinha tirinhas de histórias em quadrinhos pregadas no teto do consultório. Assim, enquanto ele faz o check-up a paciente se distrai com piadinhas da Mafalda…

E por fim, deixo aqui a piadinha:

– Sabe qual a semelhança entre o ginecologista e o porteiro de boate?

– Ambos trabalham em locais onde os outros se divertem…

Perdendo significado.

Alguém aí já parou pra observar como a expressão “fazer algo religiosamente” perdeu força de significado?

Por exemplo: “fulana vai ao salão de beleza, religiosamente, todo final de semana”. Pois é, agora, me diga se eu estiver errada, mas eu acho que cada vez mais as pessoas excluem a religião da sua rotina de obrigações.

Quem aí ainda vai na igreja todos os domingos? Agradece sempre antes das refeições e reza antes de dormir? Cada vez mais somos”não-praticantes de tal religião”.

Pois é, hoje em dia, é mais fácil achar mulher com as unhas feitas toda semana que em dia com os papos com Deus.

Então, deixo aqui registrado que esta uma idéia minha: a partir de agora, vou usar “vaidosamente”. 😉

Uêêêêpa!

E isso é o que acontece quando não se tem peito suficiente pra encher o sutiã.

(Clique na foto para ampliar)

ops.jpg
Que gafe, Ash!

Foi pousar de gatinha…deu nisso! :/

« Previous entries